03dez/20

7 dicas de como se comportar em uma entrevista de emprego

Dicas também valem durante a pandemia

Mesmo depois de revisar o currículo, estudar sobre a empresa e a sua cultura, revisar as principais atividades da marca no mercado e finalmente ser chamado para uma entrevista, resta mais uma dúvida, sobre como se comportar durante esse processo.

Para Celson Hupfer, CEO da Connekt, plataforma inteligente de recrutamento digital, e doutor em Psicologia Social, não existe muito segredo, basta manter a calma e agir o mais natural possível. “Essa etapa do processo costuma ser a mais importante entre o contato do candidato e empresa, por isso, ela costuma gerar bastante nervosismo. Mas é importante que o candidato se lembre que a conversa deve ser a mais natural possível e que deverá agir de modo parecido como em outras situações sociais. O único ponto é que a pessoa deve ficar atenta com sua oratória, demonstrar suas qualidades e os motivos pelos quais ela deve ser contratado”, avalia Hupfer.

Para auxiliar os candidatos durante o processo de recrutamento, o especialista separou sete dicas, que inclusive, podem ser utilizadas durante a pandemia para entrevistas online. Confira:

Seja pontual
A avaliação de uma entrevista acontece antes mesmo desse primeiro encontro. Então, a primeira dica é ser pontual, seja na entrevista presencial ou por vídeo, como estão sendo realizadas durante a pandemia. É preciso ver com antecedência o percurso até o local de entrevista e se programar para chegar com antecedência, levando em conta que podem ocorrer imprevistos. Já para o online, realize testes de áudio e vídeo e se possível, coloque um despertador cinco minutos antes, para não perder a hora, já que como estamos em casa, as chances de se distrair e perder o horário são maiores.

Comunicação verbal
Antes, treine alguns pontos que julga importante falar durante a entrevista. Já no momento deste processo, seja o mais claro e conciso, utilizando tom de voz adequado e respondendo às perguntas do recrutador. A forma como falamos pode transmitir confiança, porém, quando feito de modo errado, pode transparecer timidez ou até, falta de interesse ou sabedoria para determinados assuntos.

Mantenha contato visual
Manter um contato visual pode aproximar você do recrutador, além disso, pode significar a ele autoconfiança e sabedoria em lidar com momentos de nervosismo. Esse tipo de contato ajuda a estabelecer conexão com o contratante e faz com que ele sinta mais empatia com você durante a entrevista.

Permaneça atento
Treine sua atenção para não perder o foco durante a entrevista. Entre as dicas para fazer isso está desligar o celular, ficar longe de relógios e lembrar de tirar chicletes ou balas da boca. No caso da entrevista online, avise os familiares antecipadamente, fique longe de ruídos externos da rua e não fique perto de animais, apesar de serem fofos, eles também podem tirar a sua atenção em uma entrevista.

Roupas
É importante buscar a cultura da empresa, quais os tipos de roupa que utilizam no dia-a-dia, isso te dará uma boa ideia em quais peças utilizar. De qualquer modo, evite roupas extravagantes e itens como chinelo, boné, peças curtas, transparentes ou decotadas. É importante passar uma certa formalidade e demonstrar que você conhece o ‘estilo’ da empresa. A regra vale também para a entrevista online.

Seja natural
A entrevista de emprego é uma conversa natural. Então, atente-se aos sinais que o seu recrutador dá. “Dance a dança dele. Se ele fizer brincadeiras, dê risada e continue com a comunicação visual. Caso ele seja mais sério, permaneça com uma postura parecida. Além disso, lembre-se de não se alongar nas respostas, ao mesmo tempo que não fale de modo tão resumido, não minta, domine seu currículo e fale sobre suas conquistas e expectativas e se tiver dúvidas, questione o entrevistado, não há problemas em fazer isso”, finaliza Hupfer.

Respire!
Parece óbvio, mas durante o processo é comum ficarmos nervosos, ter dor de cabeça ou ansiedade. Por isso, é importante respirar pausadamente antes e durante a entrevista, isso leva ar aos pulmões e cérebro e dá a sensação de calma no corpo. Além disso, também ajuda a controlar outras sensações. A ansiedade, por exemplo, pode fazer a gente a falar demasiadamente ou calar-se mais, contrair o corpo e causar nervosismo e estresse, nosso corpo fala, então também evite cruzar os braços, gesticulações agressivas e desordem com bolsa ou pasta que levou para a entrevista.

fonte: https://www.mundorh.com.br/7-dicas-de-como-se-comportar-em-uma-entrevista-de-emprego/

03dez/20

Google lança mentorias gratuitas focadas em carreira

Inscrições já estão abertas e sessões vão até o final de novembro

Para ajudar as pessoas que estão em busca de novas colocações no mercado de trabalho ou que estão programando abrir um pequeno negócio, o Google está ampliando o programa Mentoria Cresça com o Google.

As inscrições já estão abertas e os interessados poderão participar de mentorias com especialistas em diversas áreas de Recursos Humanos. São apresentações que vão englobar temas como preparação para entrevistas, como melhorar o currículo e o perfil no LinkedIn, além de dicas para quem quer começar a carreira em tecnologia e trabalho remoto. As mentorias vão acontecer até o fim de novembro.

Não somente conteúdo sobre carreira, mas o programa também está ampliando as já realizadas mentorias de negócios, para quem tem ou quer abrir um pequeno negócio, em áreas como Inteligência Emocional, Marketing, Vendas, Jurídico e Finanças. Desde maio, Google e Rede Mulher Empreendedora (RME) oferecem mentorias on-line e gratuitas para pequenas empresas brasileiras, com orientações individuais e coletivas sobre as principais áreas da rotina de uma empresa que foram impactadas pela pandemia de COVID-19.

Nesta fase do programa, serão doze novas mentorias, que ocorrem entre 29 de setembro e 24 de novembro de 2020. As inscrições estão abertas pelo site g.co/MentoriaGoogle. É necessário ter uma Conta Google e o usuário poderá participar de quantas sessões quiser. No momento da inscrição, basta sinalizar quais são os temas de interesse: negócios, carreira ou ambos. O participante será notificado por e-mail um dia antes de cada sessão. Veja no final do texto o passo a passo.

A iniciativa do programa Cresça com o Google tem o objetivo de treinar em 3 meses cerca de 15 mil pessoas, entre quem está procurando emprego e donos de pequenos e médios negócios. Além das mentorias, os inscritos terão a oportunidade de tirar dúvidas e receber orientação on-line de profissionais sobre os temas abordados.

Confira mais informações sobre cada tema:

Mentoria de Carreira – serão 4 sessões de Mentoria Online sobre dicas de carreira e currículo com conteúdos desenvolvidos especialmente para o usuário que quer ingressar no mercado de trabalho, desenvolver suas habilidades ou mudar de carreira. As sessões acontecerão sempre às quartas-feiras entre os dias 10/7 e 28/10, a partir das 18h.

Mentoria de negócio – serão 8 Mentorias Online em parceria com a Rede Mulher Empreendedora, que ministrará conteúdo de áreas como Inteligência Emocional, Inovação, Marketing Digital, Vendas, Jurídico, Negócios e Vendas. As sessões acontecerão sempre às terças-feiras, entre 29/09 e 24/11, às 18 horas.

No site g.co/MentoriaGoogle, é possível conferir uma seção específica com recursos e links sobre ambos os temas.

O Cresça com o Google tem como objetivo oferecer conteúdos e ferramentas para o aprimoramento de habilidades, carreiras e negócios. Desde de 2017, o projeto já capacitou mais de 100 mil pessoas presencialmente. “A pandemia do COVID-19 forçou as pessoas a procurarem novas fontes de renda. A Mentoria Cresça com o Google vem ajudar com ideias e soluções para os brasileiros que estão em busca de uma nova carreira ou emprego”, afirma Valdir Leme, head de marketing do Google Brasil.

Passo a passo para se inscrever:

  1. Acesse co/MentoriaGoogle;
  2. Preencha o formulário de inscrição com seus dados pessoais, dados do seu negócio/carreira e escolha o tema da mentoria que gostaria de participar;
  3. Você será notificado por e-mail um dia antes de cada sessão, já com o link de acesso à mentoria.

 

fonte: https://www.mundorh.com.br/google-lanca-mentorias-gratuitas-focadas-em-carreira/

03dez/20

LinkedIn ganha redesign para tornar-se mais simples, intuitivo e acessível

Atualizações, que serão realizadas gradualmente, começarão nesta semana e seguirão até novembro deste ano

O LinkedIn, a maior rede social profissional do mundo, está lançando um novo visual globalmente. O design da plataforma foi simplificado e conta agora com um novo template, uma paleta de cores quentes e novas funcionalidades para tornar a experiência do usuário ainda mais simples, acessível e intuitiva.

Entre as principais mudanças no layout, destacam-se:

  • Paleta de cores: implementamos uma nova paleta de cores com tons quentes e destacamos em azul e verde as opções de ação e seleção. Também adicionamos mais formas arredondadas e botões em nossa interface para uma experiência mais suave e agradável.

 

  • Intuitivo: o novo design otimiza espaço, tamanho e estrutura tipográfica para tornar mais fácil para os usuários navegarem no LinkedIn.

 

  • Simples: simplificamos a aparência, adicionando mais espaços em branco e reduzindo a quantidade de ícones decorativos.

 

–     Inclusivo: criamos ilustrações que incorporam uma ampla gama de profissões e setores de atuação, e representam profissionais de diferentes gêneros, raças e origens étnicas, para ser um espelho real da nossa comunidade e destacar a diversidade de vozes que existem no LinkedIn. Esta nova experiência também foi projetada para atender aos padrões de acessibilidade do LinkedIn, e em breve vamos introduzir a opção de modo escuro, indicado para usuários com alguns tipos de deficiência visual como a fotofobia, condição que causa enxaquecas a partir da exposição a luzes brilhantes.

Em relação às novas funcionalidades, a configuração da ferramenta de buscas foi repensada para trazer os resultados ainda mais relevantes. Antes era possível encontrar pessoas ou empregos e, a partir desta nova atualização, além de pessoas e empregos, eventos, cursos, publicações, grupos e outros conteúdos relacionados aparecerão juntos em uma pesquisa combinada. Por exemplo, ao pesquisar pela palavra ‘Java’, os resultados mostrarão profissionais com essa habilidade, empregos que exigem esse conhecimento, cursos relevantes do LinkedIn Learning e grupos relacionados ao tema para ingressar.

Ainda na ferramenta de busca, adicionamos informações mais personalizadas aos resultados de pesquisa: como descobrir quais das suas conexões trabalham em empresas em que você busca emprego e também quais são cursos do LinkedIn Learning “curtidos” por pessoas que trabalham em sua organização. Adicionamos novos seções de resultados que mostram as atividades recente de uma conexão e também uma lista de empresas ou pessoas relevantes a serem seguidas.

As mensagens privadas, que registaram um aumento de 23% em relação ao ano passado, também ganharão novos recursos. Videoconferência poderão ser iniciadas a partir do InMail (caixa de mensagem privada do LinkedIn) com os principais provedores, como Teams, Bluejeans e Zoom. E, caso o usuário cometa um erro ao enviar uma mensagem, será possível editar e/ou apagar o conteúdo enviado. Também, será possível reagir às mensagens privadas usando emojis, dando aos usuários a opção de uma comunicação mais leve e simplificada, mesmo em um ambiente profissional.

O LinkedIn tem registrado níveis recordes de engajamento entre os mais 700 milhões de usuários ao redor do mundo, com um aumento de compartilhamento de conteúdo em quase 50% ano a ano. Também, somente em agosto, os profissionais assistiram a quase três vezes a quantidade de conteúdo do LinkedIn Learning se comparado com o mesmo período de 2019.

“O crescente interesse de profissionais pela plataforma reforça a importância da rede incorporar novas ferramentas e garantir a melhor experiência para os usuários de todo o mundo”, diz Erica Firmo, head de comunicação do LinkedIn no Brasil. “O redesenho da plataforma é o próximo passo na evolução da marca LinkedIn, que vem se transformando desde 2018 com o objetivo de tornar a rede mais acessível a todas e todos”, complementa.

fonte: https://www.mundorh.com.br/linkedin-ganha-redesign-para-tornar-se-mais-simples-intuitivo-e-acessivel/

03dez/20

Cinco dicas de como enriquecer o currículo para ingressar no mercado de trabalho

Consultora do PUCRS Carreiras, dá sugestões para driblar a falta de experiências profissionais formais

Quando estamos em busca da primeira experiência profissional, é comum surgirem dúvidas sobre como ingressar no mercado de trabalho driblando a ausência de práticas formais. No entanto, existem outros tipos de atividades que podem enriquecer o seu currículo e, muitas vezes, são ações que você já realiza.

A consultora do  PUCRS Carreiras Ana Cecília Petersen reuniu dicas para auxiliar quem está em busca de oportunidades, mas não possui experiência. Confira:

  1. Use os seus projetos pessoais: estar em busca do primeiro emprego não significa, necessariamente, que o profissional não teve experiências válidas. Não são apenas experiências formais, com contratos, que podem estar no seu currículo, por isso você deve valorizar outros tipos de projetos. Se você estiver buscando uma vaga de social media, por exemplo, ter redes sociais e/ou um blog voltado para o ambiente profissional pode ser uma maneira de mostrar as suas habilidades.
  2. Busque por trabalhos voluntários: muitas empresas consideram o trabalho voluntário como uma forma de o candidato demonstrar os seus valores, preocupação com o coletivo e doação em prol de outras pessoas. Além disso, através dessa vivência é possível mostrar para os recrutadores, de forma prática, como aplicar suas habilidades e competências.
  1. Aposte no lifelong learning:o conceito está relacionado à atitude de busca pelo aprendizado constante. Faça cursos e mais cursos. A atualização profissional é um ótimo caminho para conseguir uma oportunidade no mercado, já que os recrutadores avaliam se o candidato está priorizado seu desenvolvimento. É essencial entender qual é contribuição de cada um desses cursos para a sua trajetória, afinal é isso que vai te tornar um profissional melhor.
  1. Viaje: a experiência em outro país, através do intercâmbio, é considerada pontos positivos para os recrutadores. O contato com outro idioma, novas culturas, visão de mundo e adaptabilidade são aspectos que fazem com que seja crescente o número de empresas que buscam colaboradores com esse perfil.
  1. Esteja presente em eventos e faça networking: é muito importante estar presente e em eventos, já que são espaços que proporcionam troca de conhecimento, networking e descoberta de oportunidades. Por meio de eventos como a Feira de Carreiras 2020, é possível ter contato direto com grandes nomes de diferentes áreas de atuação, sendo uma maneira de adquirir conhecimento técnico, ter uma visão de mercado e assim estar mais preparado para conseguir um emprego. Além disso, no evento teremos a sala das empresas, com o objetivo de evidenciar como funciona o processo seletivo de cada uma delas e estimular o networking. Afinal, você não precisa estar inserido em uma empresa para dar o startna sua rede de contatos e se envolver com os profissionais da área.

 

fonte: https://www.mundorh.com.br/cinco-dicas-de-como-enriquecer-o-curriculo-para-ingressar-no-mercado-de-trabalho/

03dez/20

5 maneiras de impulsionar o desenvolvimento dos profissionais no novo normal

Para especialista, um dos principais pontos é fortalecer habilidades emocionais e sociais (skills interpessoais) que vão garantir que os profissionais trabalhem em conjunto e alinhados, ainda que à distância

Muitas mudanças ocorreram nos últimos meses e com o Treinamento e Desenvolvimento das empresas não foi diferente. Vamos aos fatos: rápida digitalização de processos + a diversidade (cargos home-office, linha de frente, serviços essenciais). Sim, o mercado como um todo teve que se adaptar.

Apesar dos novos ajustes, podemos já concluir que o setor de Gestão de Pessoas entendeu a necessidade de os profissionais manterem o processo de aprendizagem para que possam crescer em suas carreiras e contribuírem com a inovação e o sucesso de suas companhias. Em uma pesquisa da SHRM (Sociedade para Gerenciamento de Recursos Humanos), 68% dos entrevistados relataram sustentar seu orçamento de treinamento ao longo da pandemia.

“A pandemia do novo coronavírus transformou mercados, lógicas de consumo e prioridades. Cresce a importância do olhar analítico da área de Recursos Humanos às habilidades que precisam ser desenvolvidas para solucionar as lacunas nos novos fluxos de trabalho. Quanto mais à empresa conseguir produtividade em um ambiente 100% digital, mais forte ela sairá da crise. Ao mesmo tempo, quanto mais desenvolvidas estiverem as habilidades cognitivas, sociais e emocionais dos colaboradores, mais assertiva será a recuperação”, afirma Flora Alves, idealizadora da metodologia Trahentem® e CLO da SG – Aprendizagem Corporativa.

A especialista reforça que fortalecer habilidades emocionais e sociais (skills interpessoais) vão garantir que os profissionais trabalhem em conjunto e alinhados, ainda que à distância. “Além disso, é preciso desenvolver as capacidades cognitivas: pensamento crítico, capacidade de resolução de problemas e criatividade se tornaram habilidades básicas em um modelo de trabalho cada vez mais autônomo e dinâmico. Construir skills ligadas à adaptabilidade e resiliência também é fundamental, apoiando os profissionais na construção do autoconhecimento, da autoconfiança e da inteligência emocional, possibilitando que eles aprendam com as experiências e se tornem mais resilientes”, pontua Flora Alves.

Confira 5 maneiras de impulsionar o desenvolvimento dos profissionais:

Aprimoramento dos profissionais – De acordo com o relatório do Fórum Econômico Mundial, as habilidades mais valiosas no futuro não são as técnicas, mas as de personalidade: inovação, liderança e inteligência emocional. As empresas precisam encontrar maneiras de continuar aprimorando (ensinando novas competências para que os profissionais permaneçam em suas funções atuais) e requalificando (ensinando novos conjuntos de competências para fazer a transição para uma função inteiramente nova). Os formatos variam de presencial e online, ao vivo e sob demanda, aprendizagem rápida gratuita a estudos formais pagos.

Liderança – O papel do líder mudou significativamente com a pandemia, pois eles tiveram que aprender a liderar uma força de trabalho distribuída remotamente de uma hora para outra. Os gestores devem fornecer não apenas suporte técnico, mas também emocional aos funcionários, que exigem treinamento e aconselhamento individualizado sobre como melhorar o feedback e a segurança psicológica. A carga técnica pode ser reduzida aplicando ferramentas de IA, como codificação aumentada.

Instrutores terceirizados – A contratação sob demanda não é só econômica, mas também oferece flexibilidade e a opção de contar com um grupo maior de especialistas em diferentes áreas. Alguns dos profissionais aposentados também podem passar a atuar como mentores ou consultores.

Aprendizagem passo a passo – Embora o treinamento formal seja fundamental, as empresas devem desenvolver também atividades de treinamento prático e experimental no ambiente de trabalho. Se não for possível devido ao distanciamento social, elas precisam encontrar maneiras de promover o compartilhamento de conhecimento entre profissionais e aprendizagem sobre o novo normal. Aprendizagem para o mundo de hoje é isso: disponibilizar aquilo que um indivíduo precisa aprender, na hora que ele precisa aprender, no formato que ele acredita que seja o mais adequado e na hora que ele precisa efetivamente deste conteúdo. Não adianta disponibilizar um conteúdo para uma pessoa que não esteja diretamente conectado com o contexto dela.

Compartilhamento de conhecimento – Um esforço significativo precisa ser feito para melhorar o compartilhamento de conhecimento e as lições aprendidas. Quando os profissionais deixam a empresa, os conhecimentos essenciais são perdidos, impactando severamente nos processos e na satisfação do cliente. As empresas precisam desenvolver métodos para garantir que as melhores práticas e lições aprendidas sejam compartilhadas e continuamente atualizadas.

Ferramentas adequadas

No Treinamento e Desenvolvimento das empresas é preciso usar metodologias adequadas para cada tipo de conhecimentos, afinal, antes de entrar em sala, seja ela virtual ou não, o facilitador precisa ter agilidade e assertividade na hora de desenhar seus treinamentos. E ter em mãos as ferramentas corretas torna-se um grande diferencial.  A Ferramenta Trahentem® Digital tem ganhado cada vez mais relevância neste momento, pois ela contribui 100% para que os facilitadores consigam fazer esse redesenho, mesmo estando a distância. Ela nasceu para promover a colaboração e agilidade para a construção de treinamentos experiências de aprendizagem efetivas e centradas em quem precisa aprender.

“Uma dica de ouro que posso deixar é: entregar uma experiência de aprendizagem a distância significa redesenhar o que você já fazia, não significa escolher uma boa ferramenta e fazer o que você fazia presencialmente. Nós não estamos desenvolvendo EAD, nós estamos desenvolvendo experiências de aprendizagem a distância. Isso significa que essa intervenção de aprendizagem tem que ser UMA EXPERIÊNCIA. E para isso, redesenho. É preciso escolher a ferramenta mais adequada para aquilo que queremos entregar e redesenhar o conteúdo para que ele seja absorvido e degustado”, finaliza Flora Alves.

fonte: https://www.mundorh.com.br/5-maneiras-de-impulsionar-o-desenvolvimento-dos-profissionais-no-novo-normal/

03dez/20

O que esperar do mercado de trabalho em 2021

A HSM University traz alguns insights para o ano que está para chegar e as profissões que devem estar em alta

2020 foi um ano de profunda transformação das empresas e dos profissionais. Os avanços em tecnologia e transformação digital surtiram efeitos importantes nos colaboradores, e, trouxe, mais uma vez a discussão sobre o mercado de trabalho à tona.

Não é segredo para ninguém que as principais profissões do futuro estão atreladas à tecnologia. Com a modernidade, as novas profissões estão cada vez mais interagindo com os processos de transformação digital. Além disso, as carreiras mais antigas e tradicionais estão precisando se adequar a essa realidade.

Com as mudanças bruscas no cenário corporativo, as empresas estão tendo pouco tempo para se adaptar às novas necessidade e ainda sair na frente dos seus concorrentes. Essa realidade abre espaço, por exemplo, para os especialistas em growth hacking. Ainda nova para algumas pessoas, esta atividade faz com o que o profissional use de metodologias que focam no crescimento e desenvolvimento de uma companhia, a partir de análises e novas hipóteses identificadas, trazendo um olhar de inovação e empreendedorismo para novas possibilidades.

Apesar de mais antiga, os programadores também têm um grande espaço no mercado de trabalho, com um vasto leque de opções e oportunidades que continuarão em 2021. Por isso, investir em aprender diferentes linguagens como Noções de UX, Lógica de Programação, Java Script, Angular, Dev Back-End, Dev Mobile Android é essencial para o profissional desta área e para aqueles que querem ingressar neste mercado.

Assim como o marketing, uma profissão tão tradicional e que se mostrou uma das áreas mais promissoras em 2020. O marketing digital deve manter essa área aquecida no próximo ano. O segmento tem se readaptado ao longo dos anos e incluindo processos tecnológicos em sua rotina, que por meio de suas ferramentas e análise de dados permite mudar a ótica do consumo, potencializando o diferencial competitivo da empresa.

Com o uso massivo de redes sociais e de outras ferramentas da internet, que proporcionam um grande volume de dados para os negócios. Os cientistas de dados continuarão peças fundamentais para as companhias. Este profissional consegue transformar essas informações em insights decisivos para as organizações. Como consequência, é possível otimizar os serviços e produtos para que atendam melhor às necessidades dos consumidores. Os advogados de proteção de dados também terão um papel fundamental dentro das corporações. Esta profissão está sendo ainda mais requisita com a entrada da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), obrigando as empresas a adequar suas estratégias aos procedimentos que estão previstos na lei.

Independentemente da profissão a ser escolhida, o profissional precisa estar em constante aprendizado, buscando o desenvolvimento de suas habilidades tanto cognitivas como socioemocionais. “Em 2021, o profissional terá que ser capaz de desenvolver competências que vão muito além de suas habilidades técnica, mas que o ajude a se reinventar e se readaptar em diferentes cenários e circunstâncias e, principalmente, em um curto período de tempo”, finaliza Paulo Lira, coordenador e supervisor acadêmico da HSM University.

fonte: https://www.mundorh.com.br/o-que-esperar-do-mercado-de-trabalho-em-2021/

03dez/20

Salário no ramo de serviços de TI cresce acima da média da economia

Levantamento da Assespro-Paraná e da UFPR aborda, também, diferença de remuneração entre mulheres e homens e dados específicos do estado do Paraná

O salário no ramo de serviços em tecnologia da informação (TI) no Brasil cresceu 17% em um período de dez anos (entre 2009 e 2019). O desempenho é superior à evolução de 12,5% registrada no total da economia, no mesmo período. Os dados são da mais recente edição “Insight Report 2020 – Panorama do Setor de Tecnologia da Informação e Comunicação”, estudo realizado pela Associação das Empresas de Tecnologia da Informação no Paraná (Assespro-Paraná) em parceria com a Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Com esse aumento, o salário médio no ramo de serviços em TI encerrou o último ano em R$ 4.849,00 mensais, no Brasil. Em que pesem os bons resultados acumulados em um decênio, o salário médio do ramo de serviços em TI não deixou de sofrer efeitos da crise econômica, nos últimos anos, pontua o professor Victor Pelaez, doutor em Ciências Econômicas, da UFPR. “De 2018 para 2019, o salário médio nessas atividades teve ligeira redução (-1%), em âmbito nacional”, cita o professor.

Alguns segmentos, porém, conseguiram escapar e apresentaram evolução positiva, sublinha Pelaez. São eles os segmentos de “tratamento de dados, provedores de serviços de aplicação e serviços de hospedagem na internet”; e “de portais, provedores de conteúdo e outros serviços de informação na internet”. “Em âmbito nacional, esses dois segmentos tiveram, respectivamente, taxas de crescimento de 3% e 2%, na média de salários”.

No ramo de serviços em TI ainda há diferença salarial entre gêneros, como ocorre em outras atividades da economia. “Em 2019, os salários pagos às mulheres no ramo de serviços em TI foram 13%, em média, mais baixos que os pagos aos homens”, cita o professor da UFPR, comparando os dados.

NO PARANÁ

Especificamente no Paraná, a taxa de crescimento real dos salários no ramo de serviços em TI também superou a média das demais atividades econômicas. “Enquanto no Brasil a evolução dos salários no ramo de serviços em TI foi 5,5 pontos acima do total da economia, no Paraná a diferença foi ainda maior: 8,5 pontos percentuais”, sublinha o professor Victor Pelaez.

Ele continua: “No Paraná, a taxa de crescimento do salário médio real, no período de 2009 a 2019, foi de 27,5%, enquanto no total da economia foi de 19%. Ao longo do período o salário do ramo de serviços em TI foi em média 42% superior ao total da economia do estado”. O salário médio mensal no ramo de serviços em TI no Paraná terminou 2019 em R$ 3.668,00.

Quanto à diferença por gênero, a defasagem no Paraná é bastante inferior à média brasileira. No estado, o salário médio das mulheres empregadas no ramo de serviços em TI é 2% menor que o dos homens. “Vale destacar que na categoria ‘ensino de matemática, estatística e informática do ensino superior’ as mulheres no Paraná ganham 6% mais que os homens”, frisa, por outro lado, o professor da UFPR.

Em relação às 15 unidades da federação analisadas, o Paraná aparece como o sétimo com maiores salários no ramo de serviços em TI, no biênio 2018-2019. “Houve uma variação de -2%, queda mais acentuada que da média nacional (-1%), para o período”, menciona Pelaez. A tabela ao final deste texto traz o ranking completo.

EMPREGOS QUALIFICADOS

Para o presidente da Assespro-Paraná, Adriano Krzyuy, o estudo confirma a importância de o Brasil e o Paraná desenvolverem políticas de fomento às atividades de tecnologia da informação. Isso porque se mostram como atividades que impulsionam postos de trabalho qualificados, com remuneração salarial acima da média.

“São atividades com imenso potencial de geração de emprego e de renda”, afirma. O líder empresarial salienta um desafio: eliminar as diferenças salariais por gênero, ainda verificadas.

Tabela

Ranking dos 15 maiores salários médios* no Ramo de Serviços em TI, por Unidade da Federação (2018-19)

UF 2018 2019 Variação 2018-19
São Paulo R$ 5.949 R$ 6.061 2%
Rio de Janeiro R$ 4.819 R$ 4.699 -2%
Distrito Federal R$ 4.776 R$ 4.647 -3%
Rio Grande do Sul R$ 4.780 R$ 4.470 -6%
Minas Gerais R$ 3.808 R$ 3.923 3%
Santa Catarina R$ 4.037 R$ 3.759 -7%
Paraná R$ 3.726 R$ 3.668 -2%
Bahia R$ 3.561 R$ 3.417 -4%
Mato Grosso R$ 3.843 R$ 3.335 -13%
Espírito Santo R$ 3.253 R$ 3.148 -3%
Acre R$ 3.684 R$ 2.843 -23%
Goiás R$ 2.944 R$ 2.764 -6%
Mato Grosso do Sul R$ 2.612 R$ 2.475 -5%
Amapá R$ 2.492 R$ 2.180 -12%
Sergipe R$ 2.323 R$ 1.943 -16%
Brasil R$ 4.893 R$ 4.849 -1%

Valores corrigidos pelo IPCA set. 2020

fonte: https://www.mundorh.com.br/salario-no-ramo-de-servicos-de-ti-cresce-acima-da-media-da-economia/

03dez/20

5 dicas para planejar a carreira para 2021

Traçar metas e objetivos podem ser os diferenciais para quem almeja outros rumos profissionais para o ano que vem

A reta final de 2020 pode ser um momento perfeito para quem deseja planejar sua carreira profissional para o ano que vem. Seja para conseguir um emprego, trocar de empresa ou mudar de carreira, traçar metas e objetivos é fundamental para aumentar a chance de êxito. Ainda com vagas de emprego sendo fechadas e com organizações cortando custos por conta da crise econômica, buscar uma graduação, pós-graduação ou especialização podem ser alternativas para uma recolocação mais rápida.

“Basicamente, o planejamento de carreira e sucesso profissional são guias que vão nortear suas metas para uma trajetória a curto, médio e longo prazo. A partir disso, será possível saber quais etapas devem ser cumpridas para cada conquista, como ser admitido por uma empresa, conseguir uma promoção ou, até mesmo, abrir o próprio negócio”, explica Celson Hupfer, Doutor em Psicologia Social e CEO da Connekt, plataforma inteligente de recrutamento digital.

Para ajudar quem planeja executar um plano de carreira para 2021, o especialista elencou cinco dicas:

1) Seja qual for o objetivo, fazer acontecer o seu planejamento de carreira e sucesso profissional não é difícil, mas vai exigir dedicação, capacidade de se comunicar e planejamento

2) O primeiro passo para em um planejamento de carreira é a busca pelo autoconhecimento. Mapear seus valores, interesses e talentos será primordial para elaborar esse planejamento.

3) Trace metas e defina prazos. Busque entender suas competências, limitações e quais áreas deseja seguir.

4) É fundamental estabelecer estratégias para o desenvolvimento profissional. Seja buscando uma especialização ou focando em técnicas de inovação no mercado de atuação para atingir o sucesso na carreira, as técnicas não podem ser deixadas em segundo plano.

5) Por mais que façamos planos, nem sempre eles saem como desejamos. Por isso, é importante estar atento às mudanças que surgem no processo. É necessário analisar diferentes possibilidades e a hora que é melhor optar por outro caminho.

fonte: https://www.mundorh.com.br/5-dicas-para-planejar-a-carreira-para-2021/

03dez/20

Esteja na mira dos headhunters e recrutadores no LinkedIn

Mantenha o seu perfil e dados para contato atualizados

Há alguns anos trabalhando com headhunters e recrutadores, constato que é fato que a utilização do LinkedIn nos processos seletivos tornou-se obrigatória. Costumo dizer que estes profissionais são verdadeiros “oráculos do mundo corporativo”: atuam nos bastidores, navegam anonimamente, conhecem suas conexões e, muitas vezes, buscam referências de sua carreira antes mesmo de entrar em contato. Quer seja por indicação ou por pesquisa, em algum momento o seu perfil será consultado na ferramenta.

A atuação do Hunting tem o desafio de apresentar os melhores perfis para uma determinada vaga e assumir a responsabilidade pelo profissional indicado. Os resultados apresentados por esses “caçadores de cabeças” contratados constroem a credibilidade do Headhunter. Eles precisam ser certeiros em seu processo.

Mas o que de fato um headhunter busca quando está a “caça” de um talento no mercado?

De acordo com Carolina Vieira, da Blacktie RH Inteligente:
“O que me chama atenção de um profissional é principalmente a sua trajetória, sua carreira, seu progresso e pelas empresas por onde ele passou. A formação acadêmica ajuda, no entanto o domínio de um segundo idioma é diferencial”.

Segundo Airton Jac, da Jac Consultores:

“Inteireza pessoal e o efetivo exercício da cidadania junto aos diversos públicos são competências em destaque. Espirito de liderança afetiva e efetiva, cultura da empatia e pensamento estratégico aplicado às dimensões e desafios do cargo, bem como sua capacidade de entrega. São estes os fatores decisivos no processo de hunting e contratação do profissional pelo cliente”.

Que cuidados devo ter no LinkedIn?

Mantenha o seu perfil e dados para contato atualizados:
Se você realmente deseja manter-se atraente para o mercado, atualize constantemente o seu perfil no LinkedIn. Para isso, esteja com uma foto de perfil atual e de qualidade, que reforce a sua imagem profissional. Revise se as atividades de seu cargo e experiência profissional do momento constam no descritivo. É muito comum ver perfis de profissionais relevantes sem nenhum descritivo no seu cargo atual. Dessa forma você perde a possibilidade de a plataforma trabalhar ao seu favor.

Apresente seus resultados:
Um headhunter busca profissionais que tenham a capacidade de gerar resultados e comprovar os mesmos. Por isso, apresentar as suas contribuições nas experiências que vivenciou gera interesse e aumenta as chances de receber aquela mensagem ou ligação desejada.

Acesse a sua caixa de mensagens: pode parecer bobagem, mas estar atendo à sua caixa de mensagens no LinkedIn é uma dica importante. Muitas vezes, o primeiro contato para uma vaga pode acontecer no privado da ferramenta e muitos são os casos de profissionais que não a verificam e, portanto, perdem o “time” e a oportunidade.

Gere conexão com headhunters: antes de se conectar com um headhunter, é interessante despertar a sua curiosidade. Para começar esse processo, pesquise e peça referências dos melhores profissionais do mercado. Visite o perfil deles e interaja com os conteúdos que publicam. É um excelente caminho. Quando os seus comentários trazem reflexões importantes, pode “acender a luz” para o headhunter. Quem sabe você não é exatamente o que ele está buscando?

Esteja presente, publique conteúdo com frequência: a atualização do status ou feed é uma regra de ouro para quem deseja manter a rede de contatos ativa e ser encontrado mais facilmente. Se você deseja fazer uma transição de carreira, é primordial compartilhar com as suas conexões as atividades que tem feito para se desenvolver profissionalmente.

Produza conteúdo de qualidade: para aumentar a sua visibilidade no LinkedIn, produzir conteúdo e gerar conversa é fundamental. Cada vez que você participa de um post ou interage com algum artigo, o seu nome, foto e título com palavras-chave de sua carreira são divulgados juntos. Essas informações, juntamente com o conteúdo, são pontos relevantes para despertar a curiosidade em visitar o seu perfil e, quem sabe, incentivar um próximo passo.

Esteja atento e desenvolvendo seus Soft Skills: já dizia o pai da Administração moderna, Peter Drucker: “As pessoas são contratadas pelas suas habilidades técnicas, mas são demitidas pelos seus comportamentos”. O mercado tem pesquisas que apontam que a maioria das pessoas é desligada por problemas comportamentais. Com o isolamento social e as mudanças que a pandemia vem promovendo no mercado, ter habilidades como empatia, comunicação assertiva, disciplina, entre outros elementos, pode ser decisivo no seu próximo trabalho.

Pesquise habilidades necessárias para as vagas que você deseja: você já verificou qual é o “estoque de competências” que as empresas estão procurando? Uma dica para saber essas informações: basta acessar no LinkedIn as dimensões e desafios do cargo oferecido. Após essa conferência, compare com o seu perfil e veja se os seus dados estão alinhados a essas necessidades. Por exemplo: se no descritivo da vaga tiver o conhecimento em gestão de projetos como pré-requisito, verifique se a competência está no seu perfil. É importante que você inclua as palavras-chaves pertinentes às suas competências nos seus descritivos de experiências e resumo. Assim, será mais fácil para o sistema de busca do LinkedIn encontrar você e também os recrutadores e headhunters te acharem.

Aproveite essas dicas e utilize melhor o LinkedIn.
Sucesso e bons negócios!

Por Carla Falcão  – Especialista em mídias sociais, LinkedIn, Carreira e Negócios, Carla Falcão, que também é palestrante, há sete anos orienta executivos de alta gerência a usar essas ferramentas para reforçar e incrementar a vida profissional e o empreendedorismo.

fonte: https://www.mundorh.com.br/esteja-na-mira-dos-headhunters-e-recrutadores-no-linkedin/

09nov/20

Controlar e Monitorar sua logística delivery. Existe solução?

Logística Delivery

Não é de hoje que empresas de entregas e estabelecimentos delivery tem diversos problemas com logística. Esse é um assunto bastante amplo com várias soluções em diversos segmentos e por esse motivo nesse artigo vamos falar exclusivamente sobre empresas de delivery.

Quem aí já pediu uma refeição por app como o ifood ou por telefone daquela pizzaria que você adora? E quem já ligou para o estabelecimento por que o tempo de entrega já tinha passado, sua entrega não chegou e o que ouviu da atendente é que “o motoboy já saiu” realmente essa situação é bem complicada, principalmente se estiver com visitas em casa.

Muitos estabelecimentos passam por esses problemas hoje em dia, desde as grandes redes de fast food como também aquele restaurante pequeno. Hoje algumas plataformas como o ifood e uber eats tem a localização de seus entregadores em tempo real, mas o estabelecimento também consegue monitorar? nem todos usam essa plataforma, e se o entregador sumir com seu pedido? Com certeza já aconteceu com alguns que estão lendo esse artigo.

Logicamente conforme vão aparecendo problemas em qualquer empresa, e existem pessoas visionárias que veem esse gargalo e acham soluções para empreender é resolver o problema como também ganhar dinheiro.

Conhecendo um pouco desse ramo, por já ter gerenciado um restaurante como supervisor sei muito bem o perrengue que é em um horário de pico com 40 entregas na rua e clientes perguntando cadê meu pedido? Com certeza usava a mesma resposta padrão “o motoboy já saiu com seu pedido” mas sabemos muito bem que o cliente não quer ouvir isso.

Numa situação como essa é que nasce a pessoa criativa e empreendedora. Daniel Dardis como sócio deste restaurante era uma pessoa que trabalhava na área de TI e tinha montado esse restaurante para ter mais uma fonte de renda. Ele tendo um vasto conhecimento e diversos cursos na área desenvolveu uma ferramenta que mostrava o mapa e os motoboys que trabalhavam para nós em tempo real através de um app instalado no celular do entregador que também foi desenvolvido por ele. Nesse mapa também mostra os pedidos e com qual cada entregador está; também ficou muito mais fácil decidir qual entregador sairia com quais pedidos pois pelo mapa dava pra ver quais eram os pedidos mais próximos e agrupa-los para irem junto. Isso facilitou muito a vida dos atendentes na gestão de entregas, e nem preciso dizer que a resposta para o cliente mudou, quando o cliente ligava perguntando sobre seu pedido o atendente entrava no mapa, visualizava qual era o entregador que estava com o pedido e falava “ o seu pedido está com o entregador tal, na rua tal” muita das vezes pela localização era possível estimar até quanto tempo o entregador ia demorar a chegar no cliente. Nem preciso dizer que isso fidelizar muitos clientes, pois atingimos um gargalo onde o é o calcanhar de aquiles de todo estabelecimento delivery.

Nesse momento você para pensar, “nossa que legal! resolveram o problema de seu estabelecimento” mas aí é que a mente empreendedora entra mais forte ainda para fazer disso um negócio. Se isso resolveu o problema de meu restaurante por que não resolveria de muitos? Nesse momento criou-se a FOODY DELIVERY, e então o empreendedor Daniel decidiu dedicar mais tempo e investimentos para crescer a empresa, que antes era para resolver um problema de seu restaurante e hoje é seu maior negócio.

Você que está vendo um problema em seu estabelecimento e consegue resolver, se pergunte, “será que isso serve para outras pessoas?” Se sua resposta for sim, faça como Daniel e invista nisso, quem sabe algo que fez para resolver um problema possa passar a ser sua principal fonte de renda!

Se você sente as dores de ter um estabelecimento delivery procure soluções, a Foody Delivery pode ser uma delas, mas se tem mais problemas e acha que consegue solucionar, transforme isso em um negócio!

Esse problema foi feito e solucionado a cinco anos atrás, e hoje a Foody Delivery é uma das plataformas mais completas e mais baratas do mercado atuando em diversas cidades do Brasil, e logicamente a plataforma hoje tem muito mais funcionalidades que citei e mais produtos, que foram surgindo sobre sugestões e problemas encontrados, mas esses são assuntos para um próximo artigo.

fonte: https://administradores.com.br/artigos/controlar-e-monitorar-sua-log%C3%ADstica-delivery-existe-solu%C3%A7%C3%A3o